17ª PRIMAVERA LITERÁRIA – Casa França-Brasil, Outubro 2017

A Primavera Literária é um evento anual de literatura que acontece em diferentes cidades do Brasil, como Rio de Janeiro, São Paulo, Salvador e Belo Horizonte. A feira é organizada pela Liga Brasileira de Editoras (Libre), que conta com mais de 100 editoras independentes associadas.

Sua primeira edição no Rio foi em 2001. Desde então, muitas delas foram realizadas nos jardins do Museu da República, no Catete. Nesta 17ª edição, que aconteceu entre 26 a 29 de Outubro 2017, o evento mudou para a Casa França-Brasil e com isso, veio o desafio de adaptar a Primavera ao novo espaço.

A Casa França-Brasil é um patrimônio tombado pelo IPHAN, devido à sua importância histórica. Projeto de Grandjean de Montigny, arquiteto da Missão Francesa, o prédio foi inaugurado em 1820, como praça do comércio. Hoje, a Casa França é um centro cultural, que recebe exposições e diferentes eventos.

A programação da Primavera conta com uma série de atrações. Além do espaço expositivo para as editoras, foi necessário desenvolver uma sala para palestras, um espaço para atividades infantis e um local para o lançamento de livros.

Os dois principais conceitos do projeto foram a sustentabilidade e a transparência. A sustentabilidade veio na reutilização dos estandes das edições anteriores. A transparência surgiu através da escolha de tirar o fundo e as laterais dos estandes, de modo a facilitar a circulação do evento, aumentar o número de estandes no espaço e também para permitir a visão sobre a arquitetura do edifício.

O projeto seguiu os traços do projeto original de Grandjean – o eixo principal de circulação do edifício, em forma de cruz, foi preservado para a circulação da feira. Os estandes foram alinhados com o piso original e com os pilares nas laterais. A cor da madeira dos estandes se integrou com a cor das colunas. Foram criados quatro núcleos de estandes ao longo do eixo central e mais alguns contra a parede nas circulações das laterais. Os espaços de lançamento de livros, palestras e o espaço infantil foram alocados nas salas laterais. Os espaços de transição foram ocupados com plantas, móveis, pallets e almofadas, para convidar o visitante a sentar e ler um bom livro.


Ficha Técnica

Cliente
Liga Brasileira de Editoras
Bibliomundi

Produção
O Cluster

Identidade Visual
Vento Estúdio

Fotos
Tiago Tardin